Bebidas dos Deuses

Como Fazer Vinho Artesanal

Como Fazer Vinho Artesanal

A produção de vinhos caseiros tem crescido cada vez mais entre os apaixonados pela bebida, e produzir o seu próprio rótulo artesanal em casa pode não ser tão difícil, apenas exigir um pouco do seu tempo, atenção e paciência para esperar. A seguir, ensinaremos você, passo a passo, como fazer vinho caseiro.

Você gosta de apreciar um bom vinho? Esta é uma das bebidas preferidas das pessoas ao redor do mundo, pois este é um dos líquidos mais antigos da história, depois da água.

Desde a antiguidade, o vinho já era tomado, tanto nas principais refeições do dia quanto nos eventos. Basicamente, esta bebida se caracteriza por ser fabricada com uvas amassadas e fermentadas, juntamente com a adição de elementos alcoólicos.

Ao longo dos séculos, o vinho sofreu algumas alterações, sendo feito a partir de novos sabores e técnicas, até mesmo porque surgiram novas espécies de uvas, o que permitiu o aprimoramento da bebida, contudo, a sua composição ainda é feita pelos elementos básicos.

Atualmente, é possível encontrar vinhos bem conceituados em diversas partes do mundo, desde os países da Europa como a França até na América do Sul como no Chile, que tem algumas das melhores bebidas desta categoria.

A produção de vinho se popularizou, o que possibilita encontrar bebidas com uma cartela de preços bastante diversificados.

Os produtos que são considerados os melhores do mercado têm um tempo de fabricação mais avançado, consequentemente, apresentam um valor de aquisição alto.

Muito do processo do vinho, ou seja, da qualidade, corresponde ao tipo de uva utilizada, safra, barril que foi armazenado e até mesmo o tempo que ficou parado.

Por isso é importante levar em consideração inúmeros fatores no momento de decidir qual é o melhor vinho.

Também, é comum as pessoas terem gostos diferentes, contudo, profissionais especializados em degustação costumam avaliar, classificar e informar as características de cada vinho.

Mas, para tomar um bom vinho, não é preciso gastar milhares de reais, visto que você pode fazer a sua própria bebida, tendo maior controle de qualidade. Você quer fazer este produto para consumo próprio ou para vender?

A venda de vinhos caseiros está se tornando um negócio cada vez mais rentável, já que muitas pessoas buscam pela bebida de qualidade e, ao mesmo tempo, de baixo valor financeiro.

Escolhendo a uva

Toda produção de vinho começa com a escolha da casta de uva que será utilizada para gerar a bebida. No Brasil, algumas das principais uvas utilizadas são a niágara , isabel e bordô, devido à alta quantidade de suco que elas produzem.

É importante notar que o processo de produção será o mesmo para todas as uvas, a única diferença será no sabor e na quantidade de suco produzido por cada uma delas, por isso, preferia aquelas que produzem uma quantidade maior, para que você possa comprá-las ou plantá-las em uma quantidade menor. Para a niágara, por exemplo, a uva rende cerca de 70% a 75% de suco, assim, cada 15k da uva, produzirão 10 litros de vinho. A quantidade irá variar conforme quantos litros de vinho você deseja produzir.

Produzindo o mosto

Uma vez escolhidas e colhidas as uvas, é hora de levá-las a uma panela ou tacho para espremê-las. Não esqueça que a higiene é fundamental durante todo o processo de produção do vinho caseiro, por isso, todos os materiais utilizados devem estar perfeitamente limpos e higienizados.

Levando as uvas para uma panela ou tacho, você deve começar a esmagá-las para formar o suco, que recebe o nome de mosto pelos produtores. Quando o mosto estiver formado, começará o processo de fermentação, que ocorre com o contato do açúcar com alguns fungos naturalmente produzidos na uva, conhecidos como leveduras.

O processo de fermentação

Alguns desses fungos não são benéficos para o sabor do seu vinho, por isso, alguns enólogos recomendam que, ao fazer vinho caseiro, você utilize um sal chamado metabissulfito de potássio, que apesar do nome intimidador, pode ser facilmente encontrado em farmácias de manipulação. Em uma dosagem de 1 grama para cada 10 kg de uva, esse sal irá servir para eliminar os fungos indesejáveis dentro do seu vinho, e manter somente aqueles que são benéficos à bebida.

Durante esse processo, o mosto deve ser sempre bem mexido e, então, levado à um grande garrafão de vidro ou aço inoxidável. Quando o vinho estiver armazenado nesse recipiente, você pode vedá-lo com uma rolha com um furo e uma mangueira inserida nele, e mergulhar o outro lado da mangueira em uma garrafa d’água. Assim, irá eliminar o CO2 produzido na fermentação, assim como evitar o contato do vinho com o oxigênio.

Os próximos 40 dias

Agora chega a hora que sua paciência começa a ser testada. Durante os primeiros 5 dias de armazenamento, você deve mexer a bebida duas vezes ao dia, para manter a casca e o suco bem misturados. No quinto dia, você pode remover a parte sólida da mistura, que estará boiando no recipiente.

Feito isso, você deve ter cuidado para manter o garrafão sempre cheio e, igualmente importante, a cada 10 dias trocar ele de recipiente, para evitar a formação de borras de vinho, que irão prejudicar a sua qualidade.

Passados 40 dias, você pode remover a mangueira inserida na rolha e na garrafa d’água e, então, adicionar uma segunda dose do metabissulfito de potássio. A quantidade recomendada agora é de 1 grama para cada 10 litros de vinho. Finalizado esse processo, partimos para a última etapa: o envelhecimento.

Envelhecendo o vinho caseiro

Para finalizar, então, o seu vinho deve ficar fechado em um garrafão ou apenas uma garrafa em um ambiente fresco, protegido da luz, do sol, e de bruscas mudanças de temperatura.

É durante esse processo que o vinho irá desenvolver seus aromas e sabores e, para isso, o envelhecimento deve durar um período entre 6 meses ou 1 ano, conforme as suas preferências. Passado esse período, pode servir e apreciar o seu próprio vinho!

Conheça Mais Sobre O Vinho

Definitivamente, o vinho é uma bebida milenar, tendo sido a primeira bebida alcoólica produzida pela humanidade.

Este produto tem uma grande importância para a evolução da sociedade ocidental e oriental, principalmente no que diz respeito às questões econômicas e culturais.

A invenção do vinho tem várias versões diferentes, que vão desde a fabricação embasada no Antigo Testamento até a criação na civilização grega.

Porém, do ponto de vista histórico, a versão mais contada sobre a origem do vinho diz que ele foi inventado antes da escrita e de forma “acidental”, a partir de um punhado de uvas que foi esquecido em um recipiente, que, posteriormente, sofreu a fermentação.

O cultivo de uva para fazer vinho só se tornou possível quando o povo nômade do velho continente europeu passou a fixar residência, mais especificamente onde hoje está a Geórgia, em que foram encontradas as primeiras evidências de fabricação de vinho.

Inicialmente, a produção de vinho era feita de forma muito rústica, sendo fabricada a partir de prensas de madeira que esmagavam as uvas. Em algumas civilizações, este processo era feito através do pisoteamento das frutas pelos próprios produtores.

No entanto, hoje em dia o processo de fabricação desta bebida está bem mais modernizado, acelerando a atividade e permitindo obter uma qualidade melhor.

 

 

<br />
<b>Warning</b>:  Trying to access array offset on value of type null in <b>/home/storage/4/1f/e3/bebidasdosdeuses1/public_html/bd.php</b> on line <b>292</b><br />
Fonte e Fotos: https://chapiuski.com.br/ - https://novonegocio.com.br/

Kits de Vinhos e Ofertas da Semana

Não há nada melhor do que ter a sua seleção de vinhos preferida. Seja para presentear seus amigos, aguçar o paladar ou abastecer sua adega. Toda semana a Wine lança OFERTAS EXCLUSIVAS para seus embaixadores. Confira a Lista e aproveite o FRETE GRÁTIS para todo o Brasil.

Vinho é sempre uma boa pedida, seja para tomar em boa companhia ou sozinha(o). Essa bebida cai bem em muitos momentos, climas e ocasiões.

details

Elis Salles

O que me move é a coragem de ouvir a minha alma! A palavra que me representa bem é empreendedora, atuamente estou administrando o Espaço Comercial Villa Medeiros com Salas Comerciais e Coworking, investindo no Refúgios no Interior de SP e uma das mais importantes: Embaixadora da Wine Vinhos . Algumas atividades agregam minha trajetória profissional como empresária no mercado imobiliário durante 15 anos (2005-2020), Corretora de Imóveis (Creci f-68203), Avaliadora de Imóveis (Cnai 22634), escritora, practitioner em pnl e webdesigner.

Tags
Compartilhar